Ministério da Saúde também investiga caso provável na Bahia; Brasil já tem dois casos confirmados da infecção desde 25 de fevereiro

Fonte: Christina Lemos, da Record TV

Um novo paciente testou positivo para o novo coronavírus (SARS-CoV2) na cidade de São Paulo, nesta quarta-feira (4). Se confirmado na contraprova, será o terceiro caso da doença (covid-19) no país.

O Ministério da Saúde e as  secretarias de Saúde de São Paulo (estadual e municipal) aguardam o resultado exame de contraprova — a amostra testada positiva no laboratório Fleury, na capital paulista, foi submetida ao Instituto Adolfo Lutz para validação. 

Se validada a amostra do paciente, será o terceiro caso de covid-19 no Brasil — todos em São Paulo.

Com isso, a rede Fleury também passa a ser credenciada pelo Ministério da Saúde para confirmar diagnósticos de infecção pelo novo coronavírus, assim como o Hospital Israelita Albert Einstein. 

Não há detalhes sobre eventual histórico de viagem da pessoa ou contatos com doentes pelo coronavírus. O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participará da entrevista coletiva com a divulgação do balanço oficial de casos de coronavírus no país, às 17h de hoje. 

Bahia

Um paciente testou positivo para o SARS-CoV2 no estado da Bahia, no que pode ser o quarto caso de infecção no pais.


A validação do resultado do exame depende da contraprova, submetida ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) do estado.

Casos confirmados

Os dois casos anteriores — um homem de 61 anos e outro de 32 — haviam viajado à Itália e apresentaram sintomas da doença ao retornar para São Paulo. Eles permanecem em isolamento residencial, já que o quadro de saúde evolui bem. 

Até ontem, o Ministério da Saúde monitorava 488 casos suspeitos de covid-19. Outros 290 tinham sido descartados. 

SARS-CoV2 já foi registrado em 77 países e infectou mais de 93 mil pessoas, dentre estas, 3.199 morreram.

No Brasil ainda não há registro de transmissão local do vírus, diferentemente do que ocorre na China, Europa e Estados Unidos

A partir de agora, as autoridades de saúde do Brasil esperam um aumento considerável das suspeitas de covid-19, tendo em vista o grande fluxo de pessoas procedentes dos países apontados pelo ministério — China, Itália, Espanha, França, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Japão, entre outros.