Nesta sábado (15) completa 59 anos do acidente que matou uma equipe inteira de patinação artística americana. Em 15 de fevereiro de 1961, um boeing 707 voo Sabena 548 caiu enquanto viajando de Nova Iorque para a Bélgica. No total, 73 pessoas morrerem por conta do trágico choque, e um agricultor em terra atingido pelos destroços da aeronave

O desastre foi o primeiro acidente fatal envolvendo um Boeing 707 em serviço regular de passageiros. Entre os mortos estavam os membros da equipe de patinação artística no gelo dos Estados Unidos, que estavam a caminho de Praga, Tchecoslováquia, onde iriam competir no campeonato mundial de 1961.

O avião, registrado como OO-SJB, era um Boeing 707-329 da companhia belga Sabena que partiu do Aeroporto Internacional de Nova Iorque na noite de 14 de fevereiro de 1961 com destino ao Aeroporto de Bruxelas. O voo transcorria em perfeita ordem, e foi somente perto do aeroporto de destino que os problemas começaram. O piloto recebeu a indicação de manter-se em voo até uma pequena aeronave deixar a pista. Então, segundo testemunhas oculares, o avião começou a mover-se erraticamente e foi bater em um campo perto da cidade-dormitório Berg. A causa exata do acidente nunca foi esclarecida, porém, segundo a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos, a causa mais provável foi o mau funcionamento do mecanismo de regulação do estabilizador.