A conferência tem como objetivo ensinar aos professores atividades práticas sobre astronomia, física, ciências em geral para que possam usá-las em sala de aula nos seus respectivos países

Um professor de Itajubá (MG) representa o Brasil na conferência “Space Exploration Educators Conference”, realizada na Nasa (National Aeronautics and Space Administration), agência espacial americana. O encontro começa nesta segunda-feira (3) e vai até o dia 10 de fevereiro, na unidade da cidade de Houston, no Texas, Estados Unidos.

O projeto reúne educadores de diversos países para promover assuntos científicos. O professor Antonio Marcio Rennó Matos leciona física e inglês para jovens na cidade do Sul de Minas.

Em função do interesse pela ciência, no ano de 2017, ele se inscreveu e foi selecionado para participar de outro projeto, o “Honeywell Educators at Space Academy” também na Nasa. No ano seguinte, Antonio foi convidado a participar novamente, mas dessa vez como embaixador, pessoa escolhida para coordenar o grupo.

“Voltei em 2018 como embaixador no mesmo programa no Space Camp da Nasa. Lá, fiz amizades com outras pessoas e eles me sugeriram que eu fizesse inscrição para uma conferência que acontece todos os anos na Nasa de Houston. Então me candidatei a bolsa, fui selecionado e vou agora”, contou.

A conferência tem como objetivo ensinar aos professores atividades práticas sobre astronomia, física, ciências em geral para que possam usá-las em sala de aula, nos seus respectivos países.

“Foi uma honra ser selecionado porque, na verdade, eu sinto que quem foi escolhido não fui eu, Antonio, foi a educação. O meu único objetivo é poder cada vez mais aprender para poder transmitir conhecimento, sem limites”.

Cem professores representando países do mundo; Antonio e mais três embaixadores aparecem na frente — Foto: Arquivo pessoal

Projeto ConheCiência

Após a primeira participação em um projeto da Nasa, em 2017, o professor fundou um projeto chamado ConheCiência que tem como objetivo transmitir ciência às crianças em Itajubá.

“Depois da minha experiência, eu voltei ciente que tinha que fazer alguma coisa pelo bem da ciência aqui do município. Se a gente lançar essa semente do gosto pela ciência imagine daqui a cinco, seis anos, quais frutos nós vamos colher”.

Em 2020, o projeto vai atender quatro escolas municipais. Ao todo, serão mais de 100 alunos do 5º Ano do Ensino Fundamental aprendendo ciências gratuitamente, sendo orientadas por mais de 120 alunos voluntários de escolas particulares, além de professores.

“Com minha ida à NASA e com o Projeto ConheCiência pretendo não apenas exercer bem minha docência, mas o fazer o bem com minha prática” diz Antonio.

Fonte: Portal G1 Sul de Minas