Se verdes como as matas,

se azuis como os mares

ou castanhos como os meus…

Não sei!

Só sei que em seus olhos

existe um mistério indecifrável,

um brilho interminável

que gosto tanto de ver!

É como um punhal que transpassa

meu corpo, minha alma, meu ser

que aumenta dia a dia

o meu amor por você!

Gosto de vê-los e amá-los

porque seus olhos tudo falam

aquilo que em seus lábios se calam

com medo, não sei de quê!

Ah, seus olhos buscam os meus

por mais que você não queira,

falam de amor, de desejos

que só nós dois conhecemos!

Eu amo seus olhos na penumbra,

na madrugada, no anoitecer

Porque, sem os brilhos dos seus olhos,

Eu sei…irei morrer!