Recordar…

Poder voltar…volta esperada!

Sonhada!

Lá encontrar a rua mal calçada,

paralelepípedos soltos,

tortos…

Sentar na calçada,

pés no chão…

Lembranças colecionadas

da casa mal assombrada,

arrebentar as bolhas

da pintura a óleo

do velho portal…

Ouvir gritos

da molecada eufórica

que acompanha

o lendário palhaço, perna de pau!

Desfolhar as margaridas,

brancas…coloridas!

E as samambaias caídas

são sempre uma tentação…

Soltar os passarinhos…

buscar os filhotes nos ninhos,

correr pelos campos afora,

desconhecer o mundo aqui de fora

que arrebenta, maltrata e apavora…

Poder voltar…

Ilusão que acalento

mas que com o passar dos anos

vai morrendo…

Eu aqui sonhando…

Tu de lá me esperando

mas que o destino cruel,

persiste nos separando…