Quando o sol lá no horizonte desponta,

quando longe um galo canta

no seu canto de despertar,

aqui de dentro do peito palpita

um coração cansado e triste

desta filha das Minas Gerais!

A saudade vai apertando,

as lágrimas ameaçando,

que vontade de chorar…

Que saudade tão louca,

desta terra linda e cabocla

das serras, dos milharais

belezas das Minas Gerais!

Que recordações tão doces,

das mais lindas noites…

noites de luar.

Noites das serestas e das festas,

noites de São João…

Que saudade tamanha

dos meus tempos de criança,

tempos de esperança!

Passaram-se os anos…

ainda ouço a mocinha,

que o sertanejo á noitinha

se punha a cantar…

Falava de poesia,

da beleza e dos encantos,

da romântica  Minas Gerais…

Aos poucos parto…

não sei pra onde,

mas levo dentro do peito

um coração que só soube amar

esta terra linda…Minas Gerais!