Hoje é o dia da emancipação político-administrativa de São Vicente de Minas, comemorada anualmente em 17 de dezembro.

O primeiro nome do povoado que daria origem à cidade foi São Vicente Ferrer, devido à imagem do santo encontrada por um empregado do fazendeiro Francisco José de Andrade Mello, dono de uma das maiores fazendas da região.

Logo depois, uma pequena capela foi erguida ao santo, onde hoje se situa a Praça Coronel José Eugênio. A capela foi concluída em 1799 e deu origem ao primeiro núcleo que gerou o arraial de São Vicente Ferrer.

Com o desenvolvimento populacional, em maio de 1856 foram criados a paróquia e o distrito, subordinados ao município de Aiuruoca, criado em 1834. Em julho de 1864, o distrito passou a pertencer à Vila Bela do Turvo (atual Andrelândia).

A emancipação de  São Vicente veio em 17 de dezembro de 1938, com o nome de Francisco Sales, e o território, desmembrado do Turvo e de Lavras, passou a ser composto por três distritos: Andradina (que em 1944 passou a chamar-se Minduri), Carrancas e a Sede.

Em 1º de janeiro de 1939, tomou posse o primeiro prefeito, Coronel Rosendo de Souza Andrade. Em dezembro de 1948, Carrancas emancipa-se e, em 1953, Francisco Sales passa a denominar-se São Vicente de Minas. Pelo mesmo decreto, Minduri foi também elevada à categoria de município.

“Que a nossa cidade, o nosso Pedacinho do Céu, continue no caminho do desenvolvimento, e que o crescimento econômico possa ser sempre acompanhado pela qualidade de vida e pela justiça social, beneficiando todos os vicencianos. Que possa haver paz, harmonia e muita fraternidade entre todos nós, é o que desejo para a nossa São Vicente de Minas”, conclui o prefeito Lili.

Fonte: Assessoria de comunicação da Prefeitura de São Vicente de Minas

Crédito: João Marcelo Batista